domingo, 16 de janeiro de 2011

OS REPLICANTES - SESC VILA MARIANA, 14/01/2011

Pois é, Não tem foto do show, vai da formação! Beijo Júlia Barth, Gatchénha! ;)





E lá vamos nós para o primeiro rolê Punk do ano! Rolê eu já venho fazendo desde o início do ano mas demorei 14 dias pra ir numa gig - Além de fazer rolê punk sou DJ do Projeto Shadowplay, pra quem gosta de anos 80 como Joy Division, Echo & the bunnymen, Camisa de Vênus e Replicantes... Oooopa, REPLICANTES! Sempre bom ouvir um replicantes, minha banda nacional favorita, simplesmente pois é um Punk Rock energético e ao mesmo tempo não se prende ao "padrão" cara feia e "A na bolinha" na jaqueta. Fala das bebedeiras, de mulheres, de sexo, de violência, protesta, contesta e diverte. Perfeito, afinal é tudo aquilo que se passa em nossa vida.

Fiquei sabendo que no Sábado, 15 de janeiro a banda faria um show na Hocus Pocus, em São José dos campos, mas é óbvio que teria um show deles por aqui também. Lá vai eu fuçar no Pai dos Burro, A.K.A. Google, algo sobre apresentação do replicantes na capital, eis que a boa notícia surge e o Brilho nos olhos e o sorriso no rosto chegam ao seu apogeu: sexta, ás 20:30 hs no Sesc Vila Mariana, morre 12 conto na porta e fica todo mundo feliz, êêêêê...

Fiquei a semana toda em contagem regressiva para ver os Irmãos Heinz, Julia Barth e Cleber andrade em ação - E quebrando aquele paradigma chato que Wander Wildner é insubstituível, achava a mesma coisa quando Finho saiu do 365 e Deedy entrou em Seu lugar, é só dar tempo ao tempo que as evoluções aparecem e as pessoas que são responsáveis pelo novo gás dado á banda mostrem o melhor de si a cada apresentação que se passa.

Chegou enfim a sexta feira... Combinei com uma minazinha aí (hehehe) de irmos juntos, ao menos teria companhia. Mas, no centro da cidade numa passada na galeria Nova Barão, eis que encontro Um velho amigo daqui do itaim sem rumo, o Cisão (esse cara é foda). Seguimos para o Metrô ana rosa e aguardamos a minazinha, que por azar de morar perto de córrego teve sua rua alagada pela chuva que massacrava a capital paulista... Só eu e Cisão vamos lá, chegando uma hora antes conforme recomendado pelos dados apresentados no serviço de divulgação do evento.

Chegamos lá alegres e contentes e Damos de cara com uma placa: REPLICANTES - INGRESSOS ESGOTADOS! Esta cena, juntamente com umas meninas panacas que cantavam restart ao violão no saguão do SESC me fez lembrar aquele célebre vídeo no youtube sobre a "Puta falta de sacanagem" com os fãs do restart que ficaram sem ingressos num showzinho em livraria que não cabe ninguém. Mas não somos fãs de restart, somos PUNKS e ao invés de chorar, damos nossos pulos e nos viramos. Encontramos uns Punks do ABC amigos nossos que compartilharam conosco a mesma frustração.

Pensei comigo: Falta 20 minutos para começar o show e não tem nem umas 30 pessoas ai aguardando... Não é que os caras inventam de colocar um show de Punk rock num auditório de capacidade para 130 pessoas? Todo mundo sentadinho civilizadamente assistindo Replicantes? Isto é um insulto á nossa Inteligência, á moral e aos bons costumes! Enfim, o povo foi chegando... os lugares vagos... O show começando e um monte de lugares sobrando... Duas filas se formavam: Dos felizardos (ou desgraçados) que já tinham ingresso, a maioria gente que nem sabe o que é punk rock, uns tiozinhos que ficam no sesc o dia todo que compraram o ingresso porque era o show que tinha pra ver no dia... e os Punks e rockeiros podreiras desprevenidos lá, babando por um lugar que sobrasse.

Começou o show, e pra mim que estava do lado de fora, a tortura: "Boy do subterrâneo" começou a ecoar pelo salão chegando aos meus ouvidos pelo som abafado da porta fechada, Seguido de "O futuro é Vórtex" e eu pogando pelo chão encarpetado totalmente encapetado com a esperança de entrar naquela bagassa. Veio um som do disco novo, "Maria lacerda", que no começo achei que era "Pra ver se eu conseguia", o começo das musicas são parecidos, mas enfim... Dois amigos que estavam na fila estavam lá brisando. Um dos caras tinha ingresso e disse que não entraria se seu amigo não entrasse e colocou a venda. Um cara que tava na fila solitário resolveu comprar. O cara pediu 30 reais, "o preço que eu paguei" segundo ele, e lá vai o gordinho feliz com o ingresso superfaturado curtir o show já começado numa confortável poltrona. Senti dó e inveja do cara ao mesmo tempo. Aí a tortura foi piorando com "Sandina" e eu implorando pro cara liberar a porta pra gente porque nem todos os lugares estavam preenchidos..."Pra ver se eu conseguia" no ar e eu atarracado pulando no salão atrapalhando a leitura dos concentrados leitores na salinha silenciosa ao lado do auditório. "Astronauta" começou e eu pesando no carinha da porta pra ele botar o povo pra dentro que nem todo mundo que pagou veio e tava cheio de lugar vago. Até que ele chama a turminha do Movimento dos Sem Ingresso de canto e distribui uns bilhetes cortesia. Felicidade Total!

Já dentro do teatro, eu entrando e pogando e cantando descendo a escadaria rumo ao pé do palco via uma cena desgostosa: Um público sentado balançando a cabeça timidamente como se estivesse num show de jazz... E Júlia barth e Cia. cantando "Mistérios da sexualidade humana". A turma do ABC que encontrei estava de pé no canto do salão pogando timidamente...Começou "Pin Up (Só mais uma chance)", o pogo foi ficando menos tímido. Lá vem "Motel da esquina" e lá vai eu sozinho metendo a bicuda no fantasma gasparzinho pogando no espaço entre os bancos da plateia e o pé do palco... de um lado ao outro. "Alguém explica", Um Hardcore do novo disco desperta um pouco mais de gente e uma pequena roda vai se formando. Vários outros clássicos como "Papel de Mau" e "Hippie Punk Rajneesh" vão tocando até que "Nicotina" começa e o Cisão tira a camisa e dá um pulão da escada do cantinho pro meio do salão e sai pulando sem se preocupar com quem estava vendo o show e muito menos com seus sapatos devidamente pisoteados "Sem querer querendo" (por isso que digo, esse cara é foda). Mais gente tira a camisa e as pessoas das duas primeiras fileiras se não se renderam ao pogo que deu um gás na apresentação foram para bancos mais atrás para assistir a dois Shows: Do replicantes e Da Roda de pogo estreita mas cada vez mais raivosa e Punk!

Começaram as primeiras baquetadas de "Surfista calhorda" e já imaginei bancos do teatro voando, mas eles são bem resistentes... O espaço entre plateia e palco totalmente preenchido por uma roda Punk e insana que deveria ter começado desde o começo do show, mas que só foi possível graças aos punks que estavam lá fora - estes sim, os que realmente tinham vontade de ver o show dos replicantes e curtir de forma que aquilo parecesse um show Punk. A saideira ficou por conta de "Festa Punk", qual outra canção mais apropriada para o Gran Finale?

Saldo Final: O Botão da calça estourou, O povo deixou aquele auditório com cheiro de Punk rock, Mochilas e camisetas acumulava-se pelos cantos do auditório, e a banda agradecendo no microfone pelo povo "ter agitado o som, pois já estavam cansados de ver todos sentados". Enfim, sobrou Dinheiro pra comprar o novo CD que diga-se de passagem está excelente! E assim se foi o primeiro som Punk de 2010 que eu fui: Com uma pá de breja na sacola eu e cisão andando da Vila mariana até o Parque dom Pedro. Felizes por ter visto um puta show e de termos protagonizado uma verdadeira Revolução nos aposentos do auditório do Sesc Vila Mariana...

5 comentários:

  1. Oi, Fernando! Bem legal seu blog!
    Deve ter sido bem divertido o show dos Replicantes! rs...

    Adoraria que comentasse em meu blog e me seguisee, pois já estou te seguindo! ^^
    O meu endereço é: www.riot-vicious.blogspot.com

    RIOT kisses,
    Mari.

    ResponderExcluir
  2. Ô moleque maloqueiro... Replicantes sempre são foda... e a Julia é sensacional!

    Duas coisinhas:

    1. Vc falou de 365 e não sei se vc já ficou sabendo da última novidade: O Finho voltou!

    2. O senhor foi pré-conceituoso com o povinho 'não-punk' presente no local... punk tem de ser libertário... e todos devem ter a liberdade de curtir o que quiser, com ou sem pogo! Se o cara pagou e quer ver sentadinho na dele, problema única e exclusivamente, dele!

    Abraço, viadinho!

    ResponderExcluir
  3. Não estou criticando os pessoal que viu o show sentado cachorrones... mas escolheram o local mais inadequado para um show de um abanda como o replicantes, tanto em capacidade como em instalações... eu sei que vc tá veinho, mas ninguem precisa ficar sabendo hahahahaha

    e do finho no 365 nem sabia mesmo, uma otima noticia

    e me chama de porco já que sou Verdão, viadinho é vc que é são paulino hahahahahha


    é nois véio chato

    abrax

    ResponderExcluir
  4. Ô bichinha porca...

    Na verdade, te enchi o saco, pq te conheço e sei de seu proceder... mas algumas coisas são fato!

    1. Tem muito 'punk' que se acha foda e 'se apossa' de bandas, querendo que 'não punks' não tenham o direito de ouvir, gostar e curtir... e olha que tô nessa bem antes do senhor, e conheço bem essa merda!

    2. Sobre o local, concordo ser 'difícil' um show como Os Replicantes no auditório do Sesc Vila Mariana, um belo anfiteatro acarpetado, mas, porra, devíamos ficar era felizes de uma banda dessas ter esse espaço... assim como teremos Excomungados e Garotos do Subúrbio no CCSP dia 23/01! É o 'movimento' aparecendo, tendo espaço e a oportunidade de ganhar uns trocos a mais, o que sabemos, é justíssimo!

    No mais... abraço (por trás)!

    ResponderExcluir
  5. Meu, muito boa essa resenha. Como eu moro em POA, eu já vi pelo menos 8 shows dos Replicantes, hahaha, e é bem isso aí que você falou mesmo. Empolgação total! No começo havia esse preconceito com a Júlia e tal, mas agora o pessoal já acustumou e todo mundo curte! E minha opinião: Replicantes com o Wander não dava mais, basta ouvir o disco "Em Teste", que mais parece um disco solo do Wander do que um disco dos Replicantes. E esse disco novo dos Replicantes, "Replicantes 2010" está do caralho.

    E no mais curti teu blog, tem uns posts bem interessantes aqui, bacanão mesmo!

    Abraço.

    ResponderExcluir